Urologia na terceira Idade

Cuidados e prevenção



A Urologia é uma das especialidades mais impactadas pelo envelhecimento, assumindo uma posição singular na prestação de cuidados na terceira idade.


Os urologistas cuidam do bem-estar físico e emocional do adulto idoso. Quando se chega à faixa etária da terceira idade, existe uma incidência grande de infecção urinária de repetição, sendo sua incidência semelhante entre homens e mulheres.


Geralmente, os homens só vão ao médico quando estão seriamente adoentados. Caso contrário, eles evitam visitar os consultórios até para fazer simples exames de check-up e esse mau hábito, por sua vez, está diretamente ligado ao fato da expectativa de vida dos homens ser menor que a das mulheres. Isso porque ainda existe muita ignorância relacionada às consultas com o urologista e é por isso que, enquanto acontecem muitas consultas ginecológicas, apenas algumas são feitas com o urologista. Poucos homens sabem qual é a real função do urologista, quando devem visitar o médico, quais doenças as consultas previnem e muito mais.


As principais doenças urológicas da terceira idade são:


Bexiga hiperativa

Ocorre quando o músculo da bexiga (detrusor) se contrai de forma involuntária durante a fase de enchimento da bexiga;


Hiperplasia Prostática Benigna

É caracterizada pelo crescimento nodular da próstata;


Câncer de Próstata

A idade avançada é um dos fatores de risco, pois 75% dos casos ocorrem em homens acima dos 65 anos;


*Andropausa (alterações dos hormônios masculinos) *

Cansaço, falta de concentração, esquecimento, perda de força muscular, disfunção erétil, perda da libido, entre outras, podem estar relacionadas ao Distúrbio Androgênico do Envelhecimento Masculino, popularmente chamado de “andropausa” ou “menopausa masculina”;


Declínio da testosterona e suas implicações

De maneira genérica, a testosterona começa a apresentar um declínio por volta de 40 anos de idade. Entre os 40 e 50 anos, aproximadamente 10% dos homens apresentam níveis anormais de testosterona. Esse percentual chega a 30% em homens mais maduros (dos 50-59 anos). Entre 60 e 69 anos, a diminuição dos níveis de testosterona sobe para 40%. Após 70 anos, até 50% dos homens podem apresentar testosterona em 16 níveis subnormais, com algum tipo de implicação que justifique tratamento para amenizar os efeitos do Distúrbio Androgênico do Envelhecimento Masculino.


Apesar da diminuição da testosterona atingir praticamente todos os homen, quando chegam à terceira idade, nem todos apresentam sintomas que justifiquem um tratamento à base de terapia de reposição hormonal.


Dr. Ricardo Baruque

Médico urologista

CRM: 85.113