Os novos rumos da arquitetura

Por Cláudia Togni


A casa se tornou um refúgio para as pessoas. E ­­momentos de lazer passaram a acontecer somente no ambiente doméstico, fazendo com que as pessoas começassem a sentir a necessidade de mais espaço.

Imóveis com quintal, varanda e maior área externa serão cada vez mais valorizadas na arquitetura pós pandemia.

Uma casa mais aconchegante e acolhedora é tudo o que as pessoas estão procurando e vão continuar valorizando. Até mesmo ficar mais dentro de casa fez com que as pessoas buscassem mais praticidade na hora da limpeza. Esse assunto vai além do tempo e do custo. Tornou-se uma questão de saúde.

Com o trabalho remoto, muitas pessoas foram obrigadas a adotar uma nova forma de trabalhar. Inicialmente, com muitos imprevistos - porém, daqui para frente, percebendo a necessidade de se ter um local adequado para exercer as atividades com organização, haverá uma grande demanda em projetos de home office.

O conceito de decoração com as plantas, que já apresentava grande ascensão no design de interiores, agora se intensificou e certamente continuará em alta na arquitetura pós-pandemia. Pois as plantas criam a sensação de conforto e aconchego aos ambientes.

“Com certeza, a pandemia mudou muito a forma de se fazer as coisas e o que antes não era muito valorizado agora é de extrema importância, principalmente no que se refere ao nosso lar. Mais do que nunca as construções e decorações serão reinventadas para atender às novas necessidades” conclui a arquiteta Cláudia Togni.


Claudia Frange Togni Arquitetura

CAU A13498-8

17 3229.1200

claudia.togni@terra.com.br