O que futuristas ainda não te disseram sobre networking


Você tem 5 minutos. E seu tempo está acabando.


Se continuar lendo este texto, seu tempo se esgota e você encontrará uma reflexão profunda sobre seu próprio futuro. Pois bem, acredito que você está aqui apreciando esse conteúdo porque busca, incansavelmente, compreender como pode se tornar uma pessoa melhor.

Como estamos falando sobre o tempo, eu não poderia deixar de propor uma reflexão sobre a competência natural existente no DNA do homem primitivo e do homem do futuro: a capacidade de se relacionar.


Quando proponho pensarmos na capacidade de se relacionar, alguns subtemas podem vir à sua mente: relações de trabalho, relações entre amigos, relações entre apaixonados ou até relações entre empresa-cliente.


Mas não sei se você já pensou que, cada um destes subtemas, oferecem a você a oportunidade de prever o seu futuro.


Há um termo que reúne segredos de relacionamento e dita como lidar com cada um desses tipos de relação: networking.


Você pode tentar se lembrar: “Ah claro! Aquelas regrinhas básicas de como conseguir contatos num evento, né? ”


Definitivamente, networking não é sobre isso.


Networking é mais futurístico do que você pode imaginar.


O maior erro do networking: confundir contato com conexão

Seus contatos não definem nada, mas a conexão que você faz com quem está próximo a você define o seu futuro, afinal de contas, networking vai muito além de business.

“Show me your friends and I show your future.”

A primeira vez que me deparei com essa frase estava assistindo a um TEDx. Em poucos segundos, me lembrei de um clichê do networking:


“Você é a média das 5 pessoas com quem está conectado. ”


E, então, relacionei as duas colocações e refleti: “pois bem, se eu escolher muito bem as 5 pessoas com quem quero me conectar, será que consigo chegar próximo do futuro que sempre quis? ”.


Vamos começar invertendo o jogo. Pense em seu passado e toda sua construção como ser humano. Você chegou até onde chegou por que alguém esteve ao seu lado?


Certamente, você irá se recordar de muitos rostos e nomes – não só apenas contatos - e me afirmar que sim, você chegou onde chegou por que alguém esteve ao seu lado.


Entretanto, neste texto não viveremos de passado. A pergunta é: onde você quer chegar agora? - Essa conversa pode ser mais profunda do que você imagina. Veja só as próximas frases.


Nicholas Christakis e James Fowler no livro “O poder das conexões (connected) ” dizem:

“Se você quer perder peso, é bom que os amigos dos amigos dos seus amigos também estejam nessa onda porque, surpreendentemente, o que os amigos dos amigos dos seus amigos fazem têm mais influência sobre o seu comportamento do que as suas próprias decisões. ”


Um exemplo:

Os amigos de seus amigos passam a se exercitar. Isso muda a dinâmica social de seus amigos, pois quando um vê que o outro está fazendo, tende a fazer o mesmo.


Pense, é assim que uma cultura funciona. Em essência, o mecanismo da cultura são as redes sociais (não o Facebook, redes de amigos mesmo). Então, se o seu amigo começa a gostar de uma música e a apresenta para outros amigos, isso corre pela rede e te afeta (talvez você vai escutá-la).


Então, ao contrário do início, se os amigos de seus amigos ganham peso, isso muda o conceito de seus amigos sobre o que é um peso aceitável. A opinião dessa pessoa muda e ela repassa isso adiante.


Ela fica mais tolerante com os amigos dela que estão acima do peso. Logo você está cercado de pessoas acima do peso por conta da mudança do conceito de peso aceitável que corre pela rede e afeta você.


Outro exemplo, segundo a Harvard Business Review.

“Uma análise matemática de redes sugere que uma pessoa tem 15% mais chance de ser feliz se ela estiver diretamente conectada a uma pessoa feliz. O efeito felicidade a 2 graus de separação (um amigo de um amigo) é de 10% e a 3 graus, 6% (…)


(…) os estudos de Christakis e Fowler indicaram que uma grande variedade de elementos flui através de redes sociais: desde vírus da gripe até comportamentos e normas, desde emoções como felicidade ou tristeza até estilo de vida resultando em magreza ou obesidade. ”


Uma breve reflexão sobre sua vida profissional


Com base nisso que lemos até aqui, podemos dizer que, se seus amigos estão em busca de se desenvolver a fim de se destacar profissionalmente, você está no mesmo caminho.


Se seus amigos estão em busca de conhecer uma pessoa de sucesso, você está perto de uma pessoa de sucesso.


Se você é empreendedor (a), também podemos afirmar que, se seus amigos estariam aptos a serem seus clientes, os amigos de seus amigos são seus potenciais consumidores.

Antes que seus 5 minutos acabem – sim, esta leitura durou 5 minutos, na próxima vez que ler, ponha um cronômetro – não se esqueça:


“Mostre-me seus amigos, que eu lhe mostro seu futuro. ”


Portanto, não cometa o erro de não saber quem são seus amigos.


E tudo que for começar a criar, a partir de agora, não esqueça de verificar quem estará ao seu lado.

Isso pode definir seu futuro.


Aptitude - escola de Comunicação

Guilherme Constâncio

Sócio proprietário da Aptitude