Fábio André Franco


Fábio André Franco é cirurgião plástico, formado pela faculdade de Medicina de Rio Preto em 1994, com especialização em cirurgia geral na faculdade de Medicina de Marilia e cirurgia plástica na cidade de Santos e Rio Preto. É casado há quase 20 anos com Andrea Franco e pai de Yasmin e Isadora, além dos onze filhos de quatro patas, entre eles seus cachorros e gatos.

O médico participou de uma entrevista com a Revista Nova Versão e nos contou um pouco da história de sua vida.

Ao chegar em sua residência fui recebido com muita alegria por todos da família, que me esperavam com um delicioso café e também pela pequena “Bella”, a mais nova integrante da família, uma Bulldog branca muito fofa. Em seguida fomos para a cozinha fazer o que eles mais gostam, “pipoca”. E lá começamos o nosso bate-papo.


Por que escolheu fazer medicina e seguir a cirurgia plástica?

Sempre tive o desejo de fazer medicina e a cirurgia plástica veio de forma natural. Desde o momento em que inicie minha graduação, já tinha a vontade de seguir a área de plástica. E esse desejo aumentava a cada dia, imaginando as possibilidades de transformar a vida das pessoas.


Quem é Fábio Franco?

O Fábio é uma pessoa muito tranquila, simples e do bem. Adoro estar ao lado da minha família e dos meus pets, dou muito valor a cada momento. Para mim são únicos. Essa é a essência da minha vida, é o que me completa. Também procuro levar essas características para o meu trabalho que, aliás, me proporciona muita satisfação. Amo o que faço. E procuro ser melhor a cada dia.


Quais são os valores que mais admira numa pessoa?

O principal é a honestidade. Pessoas honestas assumem seus compromissos, arcam com suas responsabilidades e são verdadeiras. E tem também a ética, que está em falta na vida de muitos. São valores que, além de admirar, procuro mantê-los comigo.

O que mais gosta de fazer nos momentos do lazer?

Adoro ficar em casa. Na verdade, a pandemia potencializou isso em mim. Gosto muito de assistir a filmes e séries, além de ler e estudar. Amo brincar com meus cachorros e com meus gatos. E também tocar bateria nos finais de semana. Trago essa modalidade musical desde a faculdade e é um momento de relaxamento total. Todos esses lazeres me trazem equilíbrio e faz minha vida ter sentido.


Dê um significado à sua família.

É minha parte mais importante. Elas significam tudo para mim. E mais uma vez falando, vimos muito mais a importância da “família” com a pandemia. Quando estou com a minha esposa, minhas filhas e meus pets, esqueço de tudo e aproveito ao máximo cada conversa, cada risada e cada momento. Aqui em casa nós passamos a fazer muito mais coisas juntos. A nossa família sempre será a base de tudo.


Como encara sua trajetória profissional?

Foi como a de milhões de pessoas, com muito esforço e procurando crescer dia após dia. Todo começo é desafiador e muitas vezes o resultado que esperamos não vem na hora que queremos. Mas, como eu disse, sempre procurei fazer as coisas da melhor maneira possível e isso fez com que eu fosse mais conhecido e reconhecido. Assim o resultado começou a surgir. O que eu sempre fiz e ainda faço, é investir na minha carreira e em estudos, sempre me atualizando e participando de congressos. Meu foco é ter minha melhor versão a cada dia, sendo muito cauteloso e categórico com tudo o que envolve meu trabalho.

Procuro trabalhar muito com verdade, buscando o que existe de mais moderno para os meus pacientes. Hoje em dia vejo o quanto as pessoas são enganadas com as “novidades miraculosas” que surgem, com muitos aparelhos e tratamentos que não dão resultados. A experiência que adquiri com meu trabalho faz com que eu saiba o que realmente vai trazer algum benefício para o paciente e o que não vai. Tenho um olhar crítico em relação a tudo isso, pois envolve a vida e os sonhos de outras pessoas e por isso eu me esforço para lhes passar segurança, antes e após a cirurgia.


Que nova versão a pandemia lhe trouxe?

Olhando para a minha vida, o ponto mais importante disso tudo foi a união de minha família. Sempre fomos unidos, mas a pandemia potencializou ainda mais essa conexão.


Qual seria a sua sugestão para os dias de hoje?

Busque ser sempre a sua melhor versão e não se acomode com aquilo que você faz hoje, pois todos os dias podemos nos superar em todas as áreas da vida. Isso eu trago comigo ao longo de minha existência e deixo como legado para as minhas filhas. A nossa busca por aprender é o que vai nos trazer a experiência necessária para viver.