CONHEÇA O INSTITUTO MUDAR


O Instituto Mudar nasceu para abrigar projetos na área de Meio Ambiente, educação, esporte e cultura.

Já o Muda que a cidade Muda se consolidou como um grande projeto do Instituto Mudar. Seu objetivo é arborizar São Jose do Rio Preto iniciando pela área central da cidade. “Nossa meta é plantar 1,5 milhão de árvores até 2030”, comenta Fernanda Sanson, presidente do Instituto Mudar.

O desafio começou em julho de 2016 com a Rua Coronel Spinola de Castro que recebeu 400 árvores. De lá para cá já foram muitas etapas cumpridas, com o plantio de mais de 10 mil árvores em diversos bairros da cidade.

Uma de nossas diretrizes é cuidar dessas árvores até os seus 3 anos, período em que elas estarão crescidas o suficiente para seguirem seu desenvolvimento com segurança e saúde.

Porque plantar?

Vivemos em uma cidade com altas temperaturas e períodos longos de estiagem. Dois fatores que aliados à proximidade de área de cultura de cana de açúcar, onde as queimadas ainda são constantes, trazem prejuízos imensos para a saúde de nossos moradores.

Temos um problema grave com relação a qualidade do ar. Altos índices de materiais particulados na atmosfera, que geram mais de 2 milhões de despesas ao município com doenças respiratórias.

E ao longo dos últimos 20 anos nossa cidade vem sofrendo um processo intenso de desertificação.

Acreditamos que as árvores tem um papel determinante na saúde de nossos moradores. Deveremos ter uma queda considerável de temperatura nessa ilha de calor que é o centro em até 4 ºC.

As árvores são grandes filtros naturais, capazes de melhorar a qualidade do ar, retirando os materiais particulados, gerando bem-estar.

Além de ser abrigos para pássaros, suas flores embelezam a cidade, são grandes captadores de águas de chuvas, melhorando nossas reservas subterrâneas de água e ainda diminuem o impacto das chuvas no solo, minimizando o problema das enchentes.

Em julho de 2017 recebemos a primeira aprovação de nosso projeto pelo PROAC (Programa de Incentivo à Cultura do Governo do Estado de São Paulo. Foram R$250.000,00 investidos em arborização e cultura em nossa cidade. Esses recursos foram captados através das leis de incentivos fiscais (ICMS).

Em 2018, avançamos para um grande projeto. Entramos na área de educação ambiental com o projeto Educar para Transformar.

Esse projeto recebeu o selo de Salas Verdes em um programa do Ministério do Meio Ambiente. Realizamos um projeto piloto na Escola Estadual Leonor Carramona no bairro Vitória Régia em São José do Rio Preto.

No projeto está incluído o plantio de um mini sistema Agroflorestal, onde floresta e alimento serviram de incremento para a merenda da escola. Produzir sua própria comida, ensinar pais e alunos a cultivarem em suas casas, levar a sala de aula para a floresta e para a prática.




Hoje somos mais de 200 voluntários que plantam, regam e fazem manutenções nas árvores. As manutenções também contam com o apoio de prestadores de serviços à comunidade em uma parceria com a Coordenadoria de Reintegração Social e Cidadania/ Departamento de Penas e Medidas Alternativas as Secretaria de Administração Penitenciária do Estado de São Paulo. São mais de 17 prestadores fazendo o trabalho de manejo com nossas árvores. Em 2020 fomos aprovados em edital realizado pela Justiça Federal para receber cumpridores de penas e medidas alternativas da esfera Federal.

Temos uma parceria com a Prefeitura Municipal de São José do Rio Preto, através da Secretaria do Meio Ambiente e Urbanismo que apoiam tecnicamente nosso projeto, doam mudas e insumos para os plantios.

Hoje somos esperados em muitos bairros e ruas. Há uma demanda crescente por plantios em função dos resultados de nosso projeto. Geramos amplo espaço para a discussão ambiental.

Incentivamos a criação de um grupo de defesa das árvores, o Brigada Verde, que hoje é responsável por grande parte das denúncias no que se refere às podas drásticas.

Já em 2019 foi criado o projeto ECONVERSA, que tem como objetivo promover o diálogo construtivo entre a Sociedade Civil, Governo e Academia na busca de soluções para os problemas de nossa comunidade. Nos reunimos mensalmente em nossa Base ECO, para esse encontro muito enriquecedor.

Em 2020 apoiamos a Fundação do Rotary Club São José do Rio Preto ECO, um clube criado para apoiar as ações de sustentabilidade em nosso município. Seis meses após a fundação do Rotary ECO, o Rotary Internacional inclui a área ambiental em suas ênfases de atuação.

Vamos seguir nosso propósito na construção de uma cidade mais verde, que traga mais saúde e qualidade de vida para seus habitantes. O caminho é longo, lento e trabalhoso. Mas a felicidade é visível e está ao alcance de nossas mãos e olhos quando passamos pelas ruas arborizadas.

2021 é um ano para pensar coletivamente no meio ambiente de nossa cidade. Estamos direcionando nossos plantios para as áreas verdes do município, que são muitas, mas em sua maioria não cumprem a função para que foram destinadas. Com isso esperamos chegar em todos os bairros criando bolsões verdes que melhorarão significativamente a saúde e bem estar da população. As Florestas Urbanas são uma solução simples e eficaz para mitigar problemas da qualidade do ar, equilibrar o meio ambiente gerando abrigo para a diversidade de espécies de fauna e flora e proporcionar espaços contemplativos e de aprendizado de respeito à natureza.

Somos todos protagonistas dessa história. Transformar nossa cidade por meio de ações de educação pró meio ambiente e de formação empreendedora nos levará ao desenvolvimento sustentável.

Desejo um segundo semestre cheio de saúde e vida para todos!

Muda que a cidade Muda!



Maria Fernanda Sanson.

Presidente Instituto Mudar