Alergia nos pets


Assim como a gente, os cães também podem sentir coceiras de vez em quando sem que isso esteja associado a algum problema de saúde. Incômodos temporários e tédio são alguns dos motivos que podem levar à coceira. Por outro lado, quando o coça-coça se torna mais intenso, é bom investigar! Pode se tratar de alergia em cachorro.

Termo genérico para diferentes quadros, a alergia pode ser causada por fatores que vão desde a picada de ectoparasitas, como pulgas, até reações exageradas do organismo a determinado ingrediente de uma ração.


O que caracteriza a alergia?

Em linhas gerais, a alergia pode ser definida como uma reação exacerbada do organismo do cachorro a alguma substância, chamada de alérgeno. Nesse sentido, é interessante destacar que cada indivíduo reage de uma maneira a diferentes substâncias.

Ou seja, o que provoca alergia num cãozinho não necessariamente terá o mesmo efeito em outro. Vai depender da maneira como o sistema imunológico de cada um interpreta a presença de determinada substância. Caso seja reconhecida como um invasor, o pet poderá apresentar uma reação alérgica.


Principais causas da alergia canina


A reação alérgica depende da resposta imunológica de cada indivíduo. Da mesma maneira que acontece com seres humanos, alguns cachorros podem apresentar alergia aos componentes de alguns medicamentos, enquanto outros conseguem processá-los sem problemas.

Contudo, alguns tipos de alergia canina são bastante comuns na rotina veterinária. Entre eles, podemos destacar a alergia alimentar, a atopia e a dermatite alérgica por picada de pulga. Abaixo, explicamos melhor cada uma delas.

Dermatite alérgica por picada de pulga (DAPP)

Uma coisa é fato: picadas de pulga são sempre incômodas para o pet. Isso ocorre, pois, as picadas de ectoparasitas liberam substâncias que estimulam a produção de histamina pelo organismo dos cachorros. Essa é uma amina associada ao combate de inflamações e que provoca reações como coceiras e coriza (no caso de acometer as vias aéreas).

A dermatite alérgica por picada de pulga ocorre quando há uma hipersensibilidade do organismo do amigo de quatro patas à saliva da pulga. Entre os sintomas de alergia em cachorro causada por parasitas estão:

  • Prurido (coceira), principalmente nas regiões lombar e abdominal;

  • queda de pelos localizada;

  • lesões bacterianas secundárias;

  • descamação das áreas afetadas,

  • presença de ectoparasitas.

De acordo com a Dra. Maria Teresa Vieira, médica-veterinária da Petz, o diagnóstico consiste em diferenciar a DAPP de outra dermatite canina. Para isso, além do exame clínico, o veterinário também fará uma anamnese (entrevista) com o tutor, a fim de conhecer melhor o histórico do pet.

Uma vez confirmada a alergia na pele de cachorro ou a DAPP, o tratamento envolve o uso de antipulgas, assim como a limpeza total do ambiente para evitar novas infestações. “Em caso de lesões secundárias, o uso de antibióticos e de antialérgicos também pode ser associado ao tratamento”, diz a veterinária.

Atopia ou dermatite atópica

Um tanto misteriosa, a atopia é caracterizada por uma reação alérgica pruriginosa a alérgenos presentes no meio ambiente, como ácaros, pólen, bolores, poeira, substâncias inorgânicas, entre outros. Mas o que faz com que alguns indivíduos tenham essa reação e outros não?

Conforme explica a Dra. Maria Teresa, embora não se saiba exatamente quais são os alérgenos responsáveis por desencadear a dermatite atópica, cientistas acreditam que o principal fator desencadeador da doença é a genética. Os principais sintomas da atopia são:

  • Prurido (coceira);

  • Lambedura excessiva em partes do corpo como patas e abdômen;

  • Evolução do quadro para lesões bacterianas ou fúngicas,

  • Otites recorrentes.

Como você deve ter notado, os sintomas da atopia são muito semelhantes aos de outros tipos de alergia de cachorro, como a DAPP. Por isso mesmo, em geral, o diagnóstico é feito por meio da exclusão de outros tipos de dermatite alérgica.

Para isso, o veterinário poderá solicitar exames como os de raspado e de cultura. “A partir do momento em que o diagnóstico de atopia é realizado, é possível recorrer a testes intradérmicos a fim de detectar quais são os alérgenos para aquele paciente”, esclarece Maria Teresa.

Embora não exista cura para a atopia, é possível melhorar a qualidade de vida do pet adotando alguns cuidados, como limpeza do ambiente e dos acessórios do pet, assim como com o uso pontual de fármacos anti-histamínicos. Lembrando que estes sempre devem ser prescritos por um veterinário.

Alergia ou dermatite alimentar

Outra situação muito frequente é a reação alérgica a um dos componentes da ração. Nesse sentido, alguns dos principais alérgenos alimentares são as proteínas de origem animal, como a carne de boi ou de frango.

Os sintomas desse tipo de alergia em cachorro são muito semelhantes aos dos demais tipos de alergia listados nesta matéria, com acréscimo de desarranjo intestinal:

  • Prurido (coceira);

  • Manchas avermelhadas na pele;

  • Lesões bacterianas,

  • Diarreia crônica.

Confirmado o diagnóstico de cachorro com alergia alimentar, o tratamento depende principalmente de uma mudança na dieta do pet. Atualmente, existem rações medicamentosas hipoalergênicas feitas com proteínas hidrolisadas de soja ou de cordeiro, ambas conhecidas por gerarem menos reações alérgicas.

Outra opção para evitar a alergia em cachorro causada pela ração é recorrer à alimentação caseira. Seja como for, converse com um veterinário sobre a melhor maneira de garantir uma dieta adequada ao seu amigo.


Fonte: Petz - https://www.petz.com.br/blog/cachorros/saude-e-cuidados-cachorros/alergia-em-cachorro/